Star Wars, um sucesso que vive há 40 anos

Star Wars (Guerra nas Estrelas) é o título de uma “ópera espacial” composta por sete filmes de ficção científica que tem arrastado miúdos e graúdos para o mundo do fantástico. Um fenómeno que atinge proporções nunca antes vistas, não só ao nível de receitas de bilheteira, mas também porque criou uma espécie de “culto Star Wars” visível nos mais variados subprodutos que têm surgido à boleia dos filmes, como acontece com edições literárias, jogos eletrónicos e desenhos animados, mas também os mais variados objetos de uso comum: brinquedos, louça de casa, roupas, adornos, quadros, material escolar, relógios, sapatilhas… a lista não para. No mês passado estreou o último dos sete filmes da saga iniciada em 1977: Star Wars – O Despertar da Força”, com direção J.J. Abrams e mais uma vez as salas e cinema encheram-se com pais e filhos a desfrutarem de mais uma aventura de naves espaciais, hologramas, sabres de luze e armas laser. Curioso perceber que de filme para filme a complexidade dos efeitos especiais aumenta, tornando uma ida ao cinema numa explosão de adrenalina. Até 2020 deverão ser estreados quatro novos filmes.

O Rei dos filmes

“Star Wars – o despertar da força” é já o filme mais visto de sempre nos Estados Unidos e no Canadá, tendo destronado, em apenas 20 dias, o anterior recorde de receita de 760 milhões e meio de dólares que pertencia ao filme “Avatar”. Saído dos estúdios da Disney, o sétimo filme da saga depressa bateu vários recordes em todo o mundo, tendo gerado, no primeiro fim-de-semana em exibição, 248 milhões de dólares em bilhetes vendidos.

jornalix star wars

por Sandra Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *