LEFFEST: DEZ DIAS A CELEBRAR O CINEMA INTERNACIONAL

O Lisbon & Estoril Film Festival desde 2007 que se afirma como um dos maiores eventos culturais em Portugal. Na sua 10ª edição, que decorreu de 4 a 13 de novembro, o festival voltou a reunir o que de melhor se faz no mundo da 7.ª arte e além das secções competitiva e fora de competição, das retrospetivas, homenagens, sessões especiais, lançamentos, acontecimentos culturais e artísticos, teve como grande atração uma Integral de Jean-Luc Godard. Em paralelo, decorria o simpósio internacional “Godard Vu Par…”, dedicado ao autor de “O Desprezo”.

Os melhores entre os melhores

E porque este evento, que acontece no Estoril, dedica-se a selecionar o melhor dos melhores, este ano o grande vencedor da competição foi Jan P. Matuszynski. O realizador polaco venceu, com “The Last Family”, o Grande Prémio Jaeger Le Coultre e o Prémio Revelação TAP.  “Sand Storm”, de Elite Zexer, recebeu o Prémio Especial do Júri João Bénard da Costa. O júri desta edição do Lisbon & Estoril Film Festival foi composto por Jerzy Skolimowski, Marthe Keller, Valentina Lodovini e André Saraiva. O Prémio NOS Melhor Filme, atribuído pela primeira vez pelo público, foi para “Elle”, de Paul Verhoeven. Já nas curtas, o Prémio para a Melhor Curta-Metragem, que distingue o trabalho dos alunos das Escolas de Cinema Internacionais foi para “The Sleeping Saint”, de Laura Samani, do Centro Sperimentale de Cinematografia (Itália).

Fica a saber…

Um dos destaques desta edição foi para Emir Kusturica, nascido em Sarajevo em 1954. Foi um dos autores homenageados neste festival, graças ao filme “O Tempo dos Ciganos”, que pode servir de símbolo exemplar do seu cinema, sempre entre a dureza da realidade e o delírio do fantástico.

por Sandra Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *