FIDEL CASTRO, UM HOMEM DE VÁRIAS FACETAS

A história de Fidel Castro é parte da História do mundo. Em 1953, Cuba vivia sob a ditadura militar de Fulgêncio Batista, intimamente ligada aos interesses norte-americanos (país do qual Cuba é “vizinha”). A primeira vez que Fidel Castro (apoiado por mais 160 rebeldes revolucionários, no ano de 1953) tentou derrubar a ditadura de Batista, acabou na prisão, depois do “Assalto ao Quartel Moncada”. O objetivo era tomar de assalto as bases militares de Cuba, dar armas à população e assim fazer com que o ditador abandonasse o poder. Apesar de ter fracassado, Fidel não desistiu da revolução e dois anos depois, quando saiu da prisão, fundou o Movimento 26 de Julho (M-26J), no México. O M-26J juntava os irmãos Castro (Fidel e Raúl), o médico argentino Che Guevara e outros revolucionários cubanos, como Camilo Cienfuegos ou Juan Almeida Bosque. O M-26J era um movimento comunista, apoiado na ideologia marxista-leninista e o seu maior aliado era a União Soviética, a maior potência comunista do mundo.
cheyfidelA “Revolução Cubana” acontece em 1959, depois de anos de combates de guerrilha, no meio do mato e de serras, sendo famosos os combates entre o M-26J e o exército cubano na Sierra Maestra, onde as forças do regime cubano foram derrotadas. A partir desse momento, Fidel e os revolucionários iniciaram o seu próprio ataque. A 31 de dezembro, a cidade de Santa Clara foi capturada pelos revolucionários e o ditador Fulgêncio Batista põe-se em fuga, horas depois, para a República Dominicana. Confirma-se, assim, a revolução.

Em 1961, dá-se outro famoso episódio: a batalha de Girón ou a invasão da Baía dos Porcos, quando uma brigada anti-Castro, treinada e apoiada militarmente pelos Estados Unidos da América, invadiu a ilha de Cuba e foi derrotada em 3 dias pelas forças revolucionárias de Castro.
Depois deste momento, o novo governo cubano decidiu, com ajuda e apoio da União Soviética, instalar mísseis nucleares (os mais potentes e mais destruidores), direcionados aos Estados Unidos da América, como forma de proteção contra novas invasões.
imagesREGIME DE UMA PESSOA SÓ…
Apesar de todo o romantismo em que a Revolução Cubana está envolvida, rapidamente se tornou no regime castrista. Cuba foi sempre fustigada com envolvimento estrangeiro e muita instabilidade. Daí a Fidel Castro ter montado um regime de partido único, com a imprensa censurada, foi um passo. A violência da repressão foi também uma constante, não havendo espaço para vozes ou grupos que não concordassem com os ideais castristas.
Os vários anos de governação de Fidel trouxeram a Cuba, no entanto, vários programas de assistência social como, por exemplo, os que abrangem a Saúde, a Educação e a habitação para todos os cubanos, tendo assim um carácter socialista.


por Luís Grilo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *