E O NOBEL DA LITERATURA 2016 VAI PARA… BOB DYLAN

Pela primeira vez na história da Academia Sueca, o Nobel da Literatura foi atribuído a um músico: Bob Dylan. O músico folk de 75 anos, norte-americano, é o primeiro cantor a receber a distinção, por “ter criado novas expressões poéticas na grande tradição da canção americana”, justificou a Academia Sueca. Completamente inesperada, esta escolha até foi surpreendente para os norte-americanos, que nunca acreditaram nesta possibilidade, embora Dylan estivesse na lista de potenciais vencedores do Nobel há vários anos. Entre os favoritos à atribuição do galardão estavam o queniano Ngugi Wai Thiong’o, Haruki Murakami, Philip Roth, o poeta sírio Ali Ahmad Said Esber (conhecido por Adónis) e até nomes menos óbvios como Don DeLillo, que acaba de ver publicada em Portugal a sua obra mais recente (“Zero K”, edição da Sextante), e o escritor espanhol Javier Marías.
Bob Dylan ainda não reagiu à escolha da Academia Sueca. Não se esperam, contudo, reações eufóricas do músico, sendo conhecido por ser um homem reservado e de poucas falas.

 

LIGADO ÀS ARTES DESDE CRIANÇA

Bob Dylan, ou melhor, Robert Allen Zimmerman nasceu a 24 de maio de 1941 em Duluth no Minnesota, no seio de uma família de proveniência russa e judaica. Começou a escrever poemas com 10 anos de idade. Aprendeu a tocar piano e guitarra sozinho e é autor de canções como “Like a Rolling Stone”, “Blowin in the Wind”, “Mr. Tambourine Man” ou “Subterranean Homesick Blues”. Este ano, Dylan lançou “Fallen Angels”, o seu 37.º álbum gravado em estúdio, uma autêntica homenagem a Frank Sinatra.

 

por Sandra Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *