CENTROS DE CIÊNCIAS: A PORTA PARA MUNDOS FANTÁSTICOS

 

Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica foi criada em 1996 para promover a cultura científica e tecnológica em Portugal, com especial ênfase nas camadas mais jovens da população.

Um dos seus eixos de atuação é a Rede Nacional de Centros Ciência Viva, constituída atualmente por 20 Centros Ciência Viva que percorrem todo o território nacional. Estes Centros são espaços interativos de divulgação científica e tecnológica e funcionam como plataformas de desenvolvimento regional, a nível científico, cultural e económica, através da dinamização dos atores regionais mais ativos nestas áreas.

Esta é uma rede unida pela diversidade. Cada Centro parte de um tema, em alguns casos diretamente relacionado com a região onde se encontra. No Sousal é uma mina, em Aveiro uma fábrica, em Proença-a-Nova a floresta… e por ai fora. Mas, a partir daí desdobram-se noutros temas, noutras áreas do conhecimento, noutras descobertas. É por isso que todos os Centros merecem uma visita.

images centro1
Centros espalhados pelo país

A Ciência Viva realiza diariamente atividades junto do público, tais como a montagem de experiências laboratoriais interactivas, observações astronómicas, debates e exposições temáticas. Muitos desses projetos têm um carácter internacional e fomentam o contacto entre instituições educativas, como escolas e universidades, de vários países. Os temas atualmente “trabalhados” nestes centros de saber são diversos e vão mudando ao longo do ano, para continuarem a cativar os visitantes a regressarem.

Pode ser uma forma fantástica de passares um dia com a família, a descobrir como se constrói um robot, como é fácil fazer em casa pasta dentífrica, visitar os planetas do sistema solar de bicicleta ou ainda conhecer as principais características de um holograma. As opções são infindáveis…

Podes ainda escolher o Centro de Ciência a visitar, porque as opções são muitas, desde Lisboa a Aveiro, passando por Sintra, Bragança, Tavira, Vila do Conde, Estremoz… entre muitos outros (consulta o site : www.cienciaviva.pt)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *