A LONGA HISTÓRIA DO DIA DAS BRUXAS

No dia 31 de outubro celebra-se, cada vez em mais países, a noite de Halloween. Acredita-se que o Halloween nasceu há séculos como uma festa celta pagã chamada Samhain. Os celtas acreditavam que, no último dia de outubro, a separação entre o mundo dos vivos e dos mortos era mais ténue e, por isso, os mortos visitavam a terra nessa noite e atormentavam os vivos. Com a conquista Romana, o Império integrou muitos dos festivais pagãos nas suas próprias celebrações, espalhando esta cultura rica e variada pelos territórios por onde passavam.

Mas como se chega ao “Halloween”?

No século VIII, a Igreja Católica declarou que o dia 1 de novembro seria o Dia de Todos os Santos (All Saints’ Day ou All Hallows’ Day – porque ‘Hallowed’ quer dizer ‘santificado’). Ora, o dia 31 de outubro era a véspera (‘eve’) desta data, ou seja, o ‘All Hallows Eve’, que foi evoluindo para Hallowseve e Hallowe’en. Em 1840 este costume foi levado pelos irlandeses para os Estados Unidos, sendo hoje em dia uma das festas mais populares do país.

E para quê tantas máscaras assustadoras?

Porque acreditavam que só assim podiam manter afastados os espíritos que passeavam na terra na noite de 31 de outubro. Também era costume deixar pratos de comida nos limites das povoações, na esperança de que os espíritos comessem e não incomodassem os vivos. Hoje, as casas são enfeitadas com abóboras luminosas, teias de aranhas, caveiras e ossos, com o mesmo objectivo.

PORTUGAL RENDIDO À FESTA

Hoje em dia, são poucas as pessoas que conhecem as origens desta festa. Juntam-se a ela, principalmente, para se divertirem. Na última noite de outubro andam de porta em porta à procura de doces, sob a ameaça de fazerem uma travessura, mascaram-se de fantasmas, zombies, bruxas e vampiros, alinham em festas e desfiles temáticos e, em algumas aldeias, acendem uma grande fogueira e todas as pessoas se concentram à sua volta.

Negócios à parte…

Quem vai ganhando com isso são as lojas que, nesta altura do ano, apostam forte em artigos temáticos e fazem as delícias de miúdos e graúdos. Nos Estados Unidos, as vendas nesta altura do ano já equivalem a milhões de dólares.

SÍMBOLOS FORTES

As bruxas são um importante símbolo do Halloween. Diz a lenda que as bruxas participavam em duas festas anuais realizadas pelo diabo, realizadas no dia 30 de abril e 31 de outubro. Chegavam à festa em vassouras voadoras, transformavam-se em outros seres e atiravam feitiços e maldições às pessoas. Mas o maior símbolo actual deve ser a abóbora. A lenda diz que cortar a abóbora em formato de rosto, com uma vela acesa dentro, surgiu da história de Jack, um homem alcoólico que se encontrou com o diabo num dia em que bebeu demais. Ele prendeu o diabo e isso custou-lhe a entrada no céu, quando morreu. Desde então, a alma de Jack passou a vaguear por aí e ele começou a utilizar abóboras iluminadas, para fugir da escuridão e iluminar o seu caminho.

por Sandra Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *